historial
    Joana Reymão Nogueira, uma tradição há 20 anos.
    Joana Reymão Nogueira ainda hoje guarda com carinho recordações de uma infância passada na quinta da família.
    Entre espreitadelas e perguntas, Joana lá foi penetrando nos mistérios daquela cozinha, então de pressa Joana quis pôr "as mãos na massa" e experimentar aquelas receitas maravilhosas até então só conhecidas pelo seu paladar. Tornou-se presença assídua na cozinha e a Sr.ª Aninhas e a Micas, achando graça à sua desenvoltura, ensinaram-lhe tudo o que hoje sabe sobre doçarias.
    Dessas lições guarda o cuidado, a atenção, o carinho e o amor que cada receita merece.
    O respeito pelas receitas familiares, pela tradição da doçaria tradicional Portuguesa e pelas receitas seculares ainda hoje se mantêm na empresa fundada há 20 anos.

    Da cozinha da quinta passou para a cozinha dos seus pais, de onde levava uns bolos para os "Senhores" dos restaurantes provarem. Joana tinha então 17 anos. O reconhecimento dos seus dotes de doçarias fizeram chegar as primeiras encomendas. Entusiasmada, Joana trabalhava toda a noite para conseguir cumprir os pedidos, que de um a dois bolos por dia passaram a 10 e a 20 num curto espaço de tempo. A cozinha em casa dos pais tornou-se pequena para aquela que foi a fase embrionária do projecto empresarial que hoje gere. Montou então uma cozinha industrial em Lisboa, de onde ainda hoje saem todas as suas sobremesas. Entretanto Joana casou tem 3 filhos e divide o seu tempo entre a gestão do seu negócio e a vida familiar.